Técnica Manual

Se você deseja implantar a citologia em meio líquido em seu laboratório, o LiquiPREP é o produto ideal.

A técnica é simples e não é necessário investir em equipamentos. Além de amostras ginecológicas, esta técnica pode ser utlizada para o processamento de outras amostras como Urina, amostras de PAF e Líquor.

Para a sua realização, são necessários os seguintes materiais:
– centrífuga comum com caçapas móveis para tubos de 15 mL tipo Falcon;
– vortex (agitador de tubos);
– micropipeta de 50 microlitros;
– micropipeta regulável de 100 a 1000 microlitros;
– ponteiras descartáveis para micropipeta;
– lâminas de vidro não-lapidadas previamente limpas em álcool absoluto por 10 minutos e secas.

Passo 1 – Homogeneização da amostra
Ação: homogeneizar no vortex o frasco com o meio de transporte Liqui-PREP por 10 segundos.

Passo 2 – Transferência da amostra
Ação: transferir toda a amostra para o tubo de centrífuga.
Observação: o tubo de centrífuga deve ser previamente identificado de acordo com o frasco de transporte.
Atenção! Cuidado para não deixar cair a ponta da escova de coleta dentro do tubo de centrífuga.

Passo 3 – Centrifugação da amostra
Ação: colocar o tubo de centrífuga com a amostra na centrífuga. Centrifugar por 10 minutos na rotação pré-estabelecida (de 1.600 a 1.800 rpm).
Observação: os tubos de centrífuga devem ser distribuídos ordenadamente nas caçapas para que a centrífuga fique balanceada.
Como determinar a rotação adequada da centrífuga?

Passo 4 – Descarte do sobrenadante
Ação: retirar o tubo da centrífuga e descartar o sobrenadante num rápido e único movimento de verter a boca do tubo para baixo. Em seguida o residual de líquido preservante no tubo deve ser retirado com papel absorvente, como mostra a foto abaixo.
Observação: o sobrenadante pode ser descartado no respectivo frasco de amostra do paciente. Este líquido preservante será utilizado novamente caso seja necessário encaminhar o restante da amostra para biologia molecular ou preservar a amostra para outras análises.
Atenção! Caso o movimento do tubo seja lento, poderão ser perdidas células por arraste. E quando secar o residual em papel absorvente, não bata o tubo, apenas encoste-o no papel.

Passo 5 – Classsificação do pellet
Ação: no caso de amostras ginecológicas, mais de 90% das amostras apresentarão um pellet celular de rotina (ver imagens abaixo). As amostras classificadas como leve (menos de 100 microlitros) ou pesada (mais de 300 microlitros) terão um procedimento específico. Clique na imagem respectiva para acessar o Passo 6.

xXXXXx xXXXXx
Leve – até 100 microlitros Rotina – de 100 a 300 microlitros Pesada – acima de 300 microlitros

Passo 7 – Homogeneização do Tubo de Centrífuga
Ação: Homogeneizar o pellet de células com o Cellular Base utilizando o vortex.
Observação: Deve-se misturar bem o pellet de células com o Cellular Base para que tenhamos uma dispersão homogênea de células na lâmina.

Passo 8 – Preparação da lâmina
Ação: utilizando uma micropipeta, dispensar 50 microlitros da mistura (pellet mais Cellular Base) na lâmina.
Observação: a critério do usuário pode ser pipetado um segundo campo de 50 microlitros na lâmina.

Atenção! Ao pipetar sobre a lâmina faça um movimento circular com a ponteira da micropipeta para deixar o círculo com a dispersão correta (aproximadamente 18 milímetros). Veja o vídeo:

Passo 9 – Secagem da lâmina
Ação: colocar a lâmina para secar. Após a lâmina secar ela estará pronta para a coloração normal que o laboratório já utiliza.
Observação: o tempo de secagem depende diretamente da umidade do ambiente. Ambientes com ar condicionado aceleram o tempo de secagem, reduzindo-o a uma hora, aproximadamente.
Atenção! Para acelerar o tempo de secagem pode ser utilizada uma estufa com no máximo 40 graus centígrados. Não coloque a lâmina diretamente sobre a chapa metálica da estufa. Proteja-a com papel toalha ou um suporte específico para lâminas (de plástico ou madeira).

Gostou? Se quiser, veja o nosso vídeo com toda a técnica sendo executada.

Considerações finais
– A lâmina pode ser corada em até 48 horas;
– O tubo de centrífuga com a amostra e o Cellular Base pode ser mantido por no máximo três horas em temperatura ambiente, livre de calor direto e umidade, para a execução de outras lâminas caso seja necessário;
– Para preservar a amostra por mais tempo deve-se retornar a amostra com o Cellular Base para o frasco de transporte com o líquido preservante da respectiva paciente;
– Caso seja necessário enviar a amostra para Biologia Molecular será preciso uma preparação da amostra. Verifique as instruções clicando aqui.